09 de dezembro de 2019

Taís Araujo diz emprestar suas fragilidades para personagem em ‘Amor de Mãe’

"O que eu emprestei para Vitória são as minhas fragilidades enquanto mãe, enquanto mulher. Uma mulher da minha idade, que trabalha pra caramba. E tem que se dividir entre a família, o trabalho e as escolhas", diz Taís


Por Folhapress Publicado 27/11/2019
Reprodução (Divulgação)

 Uma mulher na casa dos 40 anos, bem-sucedida profissionalmente e em conflito por conta da maternidade. A descrição é de Vitória, personagem de Taís Araujo, 41, na novela “Amor de Mãe” (Globo), que estreou na última segunda (27) na faixa das 21h da Globo. Mas também poderia ser o da atriz que dá vida a essa mulher forte e determinada.

Isso não quer dizer que o drama de Vitória seja o mesmo de Taís. Se na trama ela enfrenta dificuldades para engravidar, na vida real a atriz está bem feliz com seus dois filhos, João Vicente, 8, e Maria Antônia, 4, frutos de seu casamento com o ator Lázaro Ramos, 41. Mas isso não a impediu de compartilhar um pouco de sua história com a personagem.

“O que eu emprestei para Vitória são as minhas fragilidades enquanto mãe, enquanto mulher. Uma mulher da minha idade, que trabalha pra caramba. E tem que se dividir entre a família, o trabalho e as escolhas”, diz Taís, que afirma viver um eterno conflito em relação ao tempo dedicado aos filhos.

“Se não fosse minha mãe…”, continua ela. “Já que estamos falando de amor de mãe [risos], eu não teria a carreira que tenho hoje, por que não conseguiria estar tão dentro do meu trabalho sabendo que meus filhos estão em casa sem a minha mãe. Minha mãe estando ali, eu fico tranquila, posso ligar e ela vai em casa botar eles para dormir.”

Segundo Taís, sua profissão tem como lado ruim a falta de finais de semana e feriados para ficar com os filhos, mas ainda assim ela afirma ter uma certa flexibilidade para alternar gravações e os passeios em família, chegando a tirar períodos de um, dois meses inteiros para ficar integralmente com os filhos.

“A gente vai equalizando. Nas minhas folgas eu priorizo eles, acordo muito mais cedo do que eu deveria para ficar descansada e poder arrumá-los para escola, para dar banho. O único momento certo com eles é quando eles estão acordando, às 6h. Esse momento com eles, para mim, é sagrado, assim que eu me divido.”

Além de protagonizar “Amor de Mãe”, Taís também é a apresentadora do reality musical PopStar (Globo) pela segunda temporada seguida. Antes da estreia da novela, ela já tinha dito que não teria problema em tocar os dois trabalhos, já que o programa acontece ao vivo, nas tardes de domingos.

Para os dois primeiro episódios do PopStar, que foram gravados, ela afirma que a emissora deu um “jeitinho” para que conseguisse encaixar tudo: “Mas eles começaram as gravações em estúdio com Adriana, a Regina e, depois, eu. Eles tiveram esse cuidado com a divisão para não me sobrecarregar.”

DESEJO OU OBSESSÃO
Enquanto Taís se desdobra entre maternidade e trabalho, sua personagem, Vitória, vive um outro drama: a busca pela maternidade a qualquer custo. Advogada bem-sucedida, ela chega aos 42 anos obcecada pela ideia de ser mãe após a perda de uma gravidez adiantada e em meio a uma crise em seu casamento.

“O casamento deles ficou esgarçado. Acho que o Paulo (Fabrício Boliveira) seguiu, superou o trauma, e ela não. Também tem uma coisa da personalidade dela, que é absolutamente persistente. Vitória não admite não conquistar isso, porque já conquistou muitas outras coisas. E filho, na cabeça dela, qualquer um tem”, avalia Taís.

Nesse contexto, a personagem se diz surpreendida por dois fatos que acontecem ainda na semana de estreia da trama: a confirmação de que está apta a adotar, o que a levará a conhecer o pequeno Tiago; e um encontro casual com um Davi (Vladimir Brichta), que levará a uma inesperada gravidez.

“Tem muitas historias assim, né?! De pessoas que adotam e engravidam na sequência. São histórias muito parecidas com as das mulheres da minha geração”, afirma Taís, que divide o protagonismo de “Amor de Mãe” ao lado de Thelma (Adriana Esteves) e Lurdes (Regina Casé).