24 de junho de 2019

Com cores neon e casaco pelúcia, inverno chega com tendências pouco discretas na moda

As cores neon ou radioativas, que fizeram sucesso no verão passado, surgem como surpresa para os dias frios.


Por Folhapress Publicado 10/06/2019
Reprodução (Divulgação)

O inverno começa no próximo dia 21, mas o friozinho da última semana já forçou muita gente a colocar casacos, botas e cachecóis pra fora do guarda-roupa. Para consultores de moda, muita coisa pode mesmo ser reciclada da temporada passada, mas também já se destacam algumas tendências novas e até ousadas para a próxima estação. 

As cores neon ou radioativas, que fizeram sucesso no verão passado, surgem como surpresa para os dias frios. A consultora de moda Márcia Jorge afirma que a expectativa era de declínio desse tipo de peça após o Carnaval, mas ela persistiu e continua sendo uma aposta do varejo tradicional, sempre em contraponto a cores mais neutras. 

“Está todo mundo apostando [no neon], mas o varejo também é conservador, então entra aí o preto. O neon com preto pro inverno é uma aposta maravilhosa. Vale investir naqueles casacos que parecem marca texto com legging preta”, afirma Jorge, já apontando os antigos fusôs como uma aposta para usar fora das academias novamente. 

Além dos tons radioativos, outras cores e estampas devem aparecer bastante, mostrando que a estação não será nada apagada. Entre elas está o animal print, como são chamadas as estampas que imitam pele de animais, com destaque para as de cobra e de onça; e o tradicional camuflado, que deve surgir em cores variadas no inverno.

Os casacos de pelúcia também estão nessa lista de peças espalhafatosas para o inverno, mas com alerta para os cuidados que exige. É importante mantê-las longe das máquinas de lavar e dos tanques com água fria para manter a aparência que tinham ao sair da loja. Assim, o ideal é seguir as orientações que veem com o produto. 

Também vibrante, volta neste ano o tai dai, que era normalmente feito em casa nos anos 1970 deixando peças com cara de aquarela ou roupa indiana. “Na época, as cores vinham em blocos, mas agora, com a tecnologia, a gente vê ele se diluindo de maneira cada vez mais gradativa”, diz Arlindo Grund, que apresenta o Esquadrão da Moda (SBT). 

Já entre as estampas clássicas do inverno aparece o xadrez, que nunca sai de moda da época de frio, segundo os especialistas. Para Jorge, a novidade em relação ao xadrez está nas misturas, tanto entre tipos diferentes de xadrez, quanto com bolinha e com florais. “O pessoal está ficando corajoso”, brinca a consultora de moda. 

TUDO MISTURADO
E se xadrez combina com bolinhas e florais, tudo parece possível no que diz respeito a misturas neste inverno. A consultora Lilian Paiva vê espaço inclusive para a combinação de cores fortes, como os tons de rosa junto aos tons de vermelho, podendo colocá-los ainda com peças de animal print. 
Outros tabus, como o preto com azul-escuro e o preto com marrom também podem ser explorados na estação, assim como as misturas de peças de diferentes estações.

O vestidinho floral da primavera por exemplo pode continuar na parte baixa do guarda-roupa para ser usado agora com meias, até de 80 e 110 fios, e casacões. 

“A gente vive um momento de moda consciente e isso não significa parar de produzir, parar de consumir. Mas é você pensar na compra a partir da sua real necessidade e a partir do que você já tem. A gente precisa se desprender de regras, quebrar paradigmas e fazer a roupa circular dentro do nosso guarda-roupa”, afirma Grund. 

APETRECHOS CERTOS
Tão importantes quanto as roupas são os acessórios, que também vêm com uma pitada de ousadia neste inverno. Clássicos do passado, como as pochetes, voltam repaginadas após a alta que tiveram durante o verão. Já no quesito misturas, dourado e prateado são as apostas para caminharem lado a lado na nova estação. 

Já os cachecóis continuam sendo pedida certa para os dias frios. Mas fica o alerta: “Se você não tem aquela habilidade para fazer composições, prefira peças mais neutras, como azul-marinho, cinza, bege ou preto”, afirma Grud. Já para as boinas, ele pede coerência: espere esfriar de verdade e nada de usá-las em locais como Recife. 

Para concluir o “look”, os tênis aparecem como uma novidade, inclusive os grandões, que já vinham ganhando espaço. “Hoje ele transita no ambiente mais chique, no dia a dia, até em alguns ambientes profissionais. A mulher tem outra cara, não se sacrifica mais o tempo todo. Ela está mais com essa cara de conforto”, diz Jorge. 

Os famosos sneaker, no entanto, não devem superar as botas, sempre presentes nas combinações de inverno. Neste ano, estarão com maior destaque as estilo coturno e caubói, geralmente as mais confortáveis. “Além de deixarem as produções super estilosas e descoladas”, avalia Paiva.