12 de dezembro de 2019

Regina Duarte diz que demissão de José Mayer da Globo foi ‘uma canalhice’

Ele estava afastado da TV desde abril de 2017, quando foi acusado de assédio sexual pela figurinista Susslem Meneguzzi Tonani, durante os bastidores da novela "A Lei do Amor".


Por Folhapress Publicado 08/08/2019
Reprodução (Divulgação)

Criticada pelo ator José de Abreu por apoiar o presidente Jair Bolsonaro (PSL), Regina Duarte, 72, disse que vive em uma democracia e que tem direito a se “expressar”. A declaração foi dada em entrevista ao programa TV Fama, que vai ao ar na noite desta quarta-feira (7) na RedeTV!

Na atração, a atriz também se pronunciou sobre a demissão de José Mayer da Globo. “Aquilo foi uma covardia, uma canalhice, um absurdo!”, afirmou. Mayer deixou a emissora carioca em janeiro deste ano.

Ele estava afastado da TV desde abril de 2017,  quando foi acusado de assédio sexual pela figurinista Susslem Meneguzzi Tonani, durante os bastidores da novela “A Lei do Amor”.

Já sobre José de Abreu, que chegou a acusar a atriz de espalhar notícias falsas na internet para ajudar Bolsonaro na candidatura à presidência, Regina disse que não se incomoda. “Para mim está tudo ok, porque estou vivendo numa democracia.

Me sinto autorizada, por toda minha experiência de vida e por todas as minhas participações sociais e políticas anteriores, a me expressar!”

Durante a campanha eleitoral de 2018, Abreu disparou uma série de críticas à atriz por fazer campanha para Bolsonaro, a quem ele chamou de fascista. 

“Respeitei a posição de Regina Duarte enquanto ela apoiava a direita democrática com Serra, Alckmin, FHC, Doria. Quando apoiou o impeachment.

Mas não respeito artista que apoia fascista. O fascismo odeia nossa profissão e nossa classe. Elimina quem discorda e quem é ‘diferente'”, escreveu Abreu na ocasião, em seu perfil no Twitter.

Em resposta, Regina postou duas imagens em seu perfil no Instagram com comparações, segundo ela, do regime fascista de Benito Mussolini com propostas dos programas de governo de Haddad e de Bolsonaro.

As informações postadas pela artista sugerem compatibilidade de projetos do político italiano com planos do candidato petista. “Quem é o fascista…?”, escreveu ela na legenda de uma das fotos.