16 de setembro de 2019

‘Ficar apontando defeito não é o caminho’, diz Luciano Huck sobre renovação na política

Apesar de achar que as reformas são necessárias para o país, o apresentador diz, por outro lado, que é importante "ser a resistência para não deixar que a miopia ideológica ofusque coisas importantes e conquistas importantes da democracia brasileira".


Por Folhapress Publicado 10/09/2019
Reprodução (Divulgação)

Luciano Huck, 48, é cotado para concorrer na disputa presidencial em 2022, mas prefere não comentar sobre como se vê nos próximos anos.

“Eu acho que qualquer tipo de resposta nesse momento não contribui em nada para o que estamos vivendo”, disse o apresentador em entrevista ao canal da revista Exame, publicada nesta segunda-feira (9).

“Acho que o que importa agora é o curto prazo, como a gente pode apoiar as agendas importantes, como a gente pode ser resiliente e como pode ser defensor das ideias que a gente acredita que sejam colocadas de maneira incorreta ou equivocada”.

O apresentador também defendeu a renovação política e a agenda econômica que está sendo proposta no Brasil, dizendo que “nesse momento, ficar apontando defeito não é o caminho”. “Temos que torcer para que dê certo”, acrescentou.

Apesar de achar que as reformas são necessárias para o país, o apresentador diz, por outro lado, que é importante “ser a resistência para não deixar que a miopia ideológica ofusque coisas importantes e conquistas importantes da democracia brasileira”.

Huck disse ainda que esteve rodando o Brasil e fazendo comparações com as realidades do exterior, ressaltando o número de desempregados no país.