23 de setembro de 2019

Claudia Raia diz que interveio em relacionamento de filho com Nicole Bahls

"Eu não me meto muito na vida do Enzo, só entro quando tem uma coisa muito errada. Não é mentira que eu intervi com ele na história com a panicat. Ele tinha 16 anos de idade. Era bem esquisito aquilo", revelou.


Por Folhapress Publicado 12/07/2019
Reprodução (Divulgação)

 A atriz Claudia Raia, 52, revelou em uma entrevista recente ao jornalista Leo Dias que já interferiu na relação de seu filho Enzo Celulari, 22, com a ex-panicat Nicole Bahls. Os dois namoraram em 2013.

“Criei meus filhos para serem o que quiserem. Eles não são perfeitos, mas são bem legais, bem fora da curva. E têm uma mãe e um pai ali, presentes. Acho que tudo vem da educação e do limite. Mas eu já errei como mãe. Só não deixo enraizar o erro”, disse Raia.

“Eu não me meto muito na vida do Enzo, só entro quando tem uma coisa muito errada. Aí eu chego nele e falo o que eu acho. Não é mentira que eu intervi com ele na história com a panicat [Bahls]. Ele tinha 16 anos de idade. Era bem esquisito aquilo”, revelou.

Sobre sua outra cria, Sofia, 16, ela diz que é “muito tranquila, muito respeitosa e na dela”. “Tenho um filho príncipe e uma filha princesa. Mas óbvio que, para isso, tive que ser uma educadora. Eles não foram sempre assim. Precisaram levar muitos puxões de orelha, muitos ‘nãos’, muitos castigos”. 

A atriz ainda disse que ensinou aos filhos a não terem pensamentos preconceituosos durante seus relacionamentos. “Não existem preconceitos na minha vida. Nunca. E eu mato os meus filhos se eles tiverem um pensamento preconceituoso”.

Na ficção, Raia está na novela “Verão 90”, onde vive a mãe de Manu (Isabelle Drummond, 25). “Sabe o ditado que coração de mãe sempre cabe mais um. É isso. Eu me apaixonei por ela. Trabalhar com Isabelle é uma delícia. Estamos criando uma relação muito bonita”, afirma.

Em março, a atriz perdeu a sua mãe, Odette Motta Raia aos 95 anos. Para ela, um dos grandes ensinamentos da maternidade que puxou dela é deixar que os filhos sigam seus próprios caminhos e tenham espaço para crescer.

“Minha mãe sempre me incentivou a buscar os meus sonhos, a realizá-los, a ser independente e ir atrás do que eu quisesse. Isso é muito importante porque, às vezes, os pais querem decidir a vida dos filhos a partir das vivências e experiências deles, do que eles acham melhor.

Mas é importante ouvir os filhos, aconselhá-los e dar espaço e apoio para que eles sejam o melhor que podem ser. Ela me ensinou isso e é algo que busco exercitar com meus filhos”, conclui.