09 de dezembro de 2019

Após ‘Sintonia’, MC Jottape diz que não consegue sair de casa sem segurança

ottapê diz que a mudança começou antes mesmo de a a série ser lançada na plataforma de streaming.


Por Folhapress Publicado 02/12/2019
Reprodução (Divulgação)

MC Jottapê, 19, já teve papéis de destaque nas produções “O Menino da Porteira” (2009) e “Chiquititas” (2013-2015), mas estourou neste ano com a série “Sintonia”, da Netflix, em que interpreta um jovem funkeiro em ascensão. 

O sucesso foi tanto que o cantor, cujo verdadeiro nome é João Pedro, mal consegue sair de casa para realizar tarefas simples, como ir ao shopping para fazer compras. “Teve uma mudança muito grande depois da série com aumento da quantidade de fãs, principalmente em São Paulo, onde a série foi retratada.

A gente não consegue andar na rua”, afirma o funkeiro, em entrevista ao F5.
“Eu gosto. Eu me acostumei, mais ou menos. Como eu sempre vim de periferia, sempre andei na rua e descalço, é um pouco estranho não ir ao shopping e fazer coisas assim. E nem tem como, eu já tentei. Todo mundo [me] para. Tenho que chamar meu segurança, e pedir para alguém ir comigo, porque não tem como”, completa.

Jottapê diz que a mudança começou antes mesmo de a a série ser lançada na plataforma de streaming. Sua segunda carreira, relacionada à música, teria sido o primeiro passo para o crescimento de sua fama no cenário artístico de 2019.

“A mudança mesmo começou depois do lançamento da música “Sentou e Gostou” [versão da canção “Old Town Road”, em parceria com MC M10 e DJ RD], que bateu mais de 100 milhões [de visualizações] no canal Kondzilla, em dois meses. Um mês depois veio a série. Então, eu considero que a música deu esse ‘start'”, afirma.

Agora, o cantor sonha além e tem vontade de alcançar o cenário internacional, como fez o funkeiro Kevin o Chris recentemente, ao regravar a música “Ela é do Tipo”, com o rapper norte-americano Drake. “Tenho o sonho de fazer alguns feats internacionais. Justin Bieber, Chris Brown, Drake entre outros. Acho que seria bem legal misturar essa galera com o funk”, diz Jottapê.